segunda-feira, 20 de junho de 2011

Fernando Nobre

Fernando Nobre continua a dar que falar. Hoje será o dia em que Nobre vai a votos e a possibilidade de não conseguir reunir o número de votos suficientes é real. Fernando Nobre não encontra consenso no próprio partido de que faz parte, quanto mais nos restantes partidos que compõem a Assembleia da República.
Para além de não possuir experiência parlamentar, geralmente essencial para o desempenho do cargo em questão e, naturalmente, experiência essa que pesa no processo de escolha.
Fernando Nobre constituiu antes de mais uma desilusão para quem tinha visto nele a possibilidade de se fazer política de outra forma, fora da influência dos partidos políticos e foi apenas por essa razão que conseguiu os resultados que conseguiu nas presidenciais. Ora, estas desilusões são particularmente perigosas numa altura em que muitos se afastam dos partidos políticos e da política em geral.
Ninguém conseguirá compreender o que é que terá levado um homem a mudar de opinião assim tão subitamente. Procurará um lugar que faça a diferença, escolhendo a Presidência da Assembleia da República? É difícil perceber.
Para além de tantas incongruências, o senhor em questão desiludiu, em particular jovens que o apoiaram e que procuravam a diferença. Fernando Nobre não é diferente, é simplesmente mais um que parece não perceber o que mal que faz à democracia de um país cujas pessoas há muito deixaram de acreditar em políticos.

Sem comentários: