segunda-feira, 4 de abril de 2011

A democracia é muito mais do que isto

Há quem apregoe que os recentes acontecimentos políticos são sintomáticos do pleno funcionamento da democracia. Esse é um facto insofismável. Todavia, também é verdade que a democracia é muito mais do que isto. É muito mais do que a inércia dos cidadãos que apenas se mobilizam de forma corporativa (salvo raras, honrosas e recentes excepções) e é muito mais do que um país refém de dois ou três partidos herméticos e famintos de poder.
A democracia não é um sistema perfeito. Para contrariar essas imperfeições existem mecanismos para contrabalançar poderes, factores determinante para o bom funcionamento da democracia. De igual forma, os partidos políticos são um dos pilares da democracia, porém a letargia da sociedade legitima reiteradamente partidos indiferentes a essa mesma sociedade e não proporciona as condições para o aparecimento de novas forças políticas. Os cidadãos vivem convencidos que não há mais do que isto, quando a democracia é um sistema flexível que permite agir quando essa mudança se torna impreterível; permite que os cidadãos se mobilizem em torno de causas e que sejam estes os catalisadores das mudanças. Para isso é preciso vontade e é fundamental que se abandone a indiferença. De resto, a mudança continua nas mãos dos cidadãos, é isso a democracia - uma luta diária para que a mudança continue nas mãos dos cidadãos.

Sem comentários: