sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Nova subida de impostos

O Governo considera que é através de um agravamento da carga fiscal que vai resolver ou pelo menos atenuar o problema das contas públicas. Ora, mais uma vez insiste-se na questão das receitas para consolidar as contas públicas. Quanto à despesa, as medidas propostas pelo Governo nem sequer raiam o essencial. Dito isto, percebe-se que o problema orçamental português vai continuar a existir: nem a economia tem condições para crescer, nem a despesa, muita dela que serve apenas os interesses de clientelas políticas, dá sinais sustentados de vir a baixar.
Infelizmente, esta nova subida de impostos vai ter repercussões gravosas para muitas famílias. Nem aqueles que auferem salários baixos escapam às políticas do Executivo PS. De um modo geral, já não se trata de um ataque ao consumo das famílias, mas trata-se antes de um ataque à capacidade de sobrevivência de muitos cidadãos. É lamentável que o Governo ignore este facto. As perguntas que agora se colocam são as seguintes: e se esta nova subida de impostos se revelar insuficiente para consolidar as contas públicas? O que é que se seguirá? Passa-se a taxar todos os produtos a 23 porcento?

Sem comentários: