segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Agressão a Berlusconi

As imagens da agressão a Berlusconi são de uma violência pouco habitual e mais grave, mostram as fragilidades gritantes da segurança do primeiro-ministro italiano.Silvio Berlusconi é controverso, na minha opinião, envergonha demasiadas vezes os italianos, mas não é menos verdade que foram os italianos que o escolheram para o cargo do primeiro-ministro.

Segundo a comunicação social, o responsável pelas agressões poderá sofrer perturbações mentais. Seja como for, é incrível como é que a pessoa em causa conseguiu ludibriar toda a segurança em torno do primeiro-ministro italiano e conseguir simultaneamente infligir danos manifestamente graves a Silvio Berlusconi.

Há muitos que retiraram algum regozijo das imagens do primeiro-ministro italiano em dificuldades. É pena que assim seja, repito: por muito que o primeiro-ministro italiano nos desagrade, não podemos ser complacentes com agressões violentas a um chefe de Estado - ontem foi Silvio Berlusconi o agredido, amanhã poderá ser outro chefe de Estado, ou outro político. Independentemente das razões do agressor - se é que as há - a violência do ataque não pode ser alvo de regozijo ou complacência. De igual modo, as falhas de segurança daquela natureza a um chefe de Estado poderão virtualmente ser fatais.

1 comentário:

CUPRA R disse...

Confesso que a agressão foi um acto muito mau, mas a falha de segurança foi ainda maior. Mas o que aconteceu a Silvio Berlusconi poderia acontecer a José Sócrates, pois a situação de ambos é bastante semelhante. São ambos chefes de Governo de Países do Sul da Europa que não se encontram nas melhores condições sociais e económicas. Um conselho para o Sr. José Sócrates, reforce a segurança e cuidado com estatuetas do Zé Povinho, pois isto pode ter dado ideias a muita gente.