quarta-feira, 27 de maio de 2009

Renúncia de Dias Loureiro

Vários órgãos de comunicação social estão a noticiar a renúncia de Dias Loureiro do cargo de Conselheiro de Estado. A confirmar-se a notícia é caso para dizer que esta é uma situação há muito esperada, depois de incongruências, suspeições e contradições, o Conselheiro de Estado Dias Loureiro não podia fazer outra coisa que não fosse renunciar ao cargo. Pelo caminho, desgastou-se a imagem do Presidente da República que por omissão ou por apoio indirecto mostrou sempre estar ao lado do ex-ministro.

Lamenta-se no entanto o tempo que Dias Loureiro precisou para perceber que a sua presença no Conselho de Estado não era sequer desejada por grande parte dos Conselheiros de Estado, alguns dos quais não esconderam mesmo o seu "desconforto" com a situação. Mas mais grave terá sido facto do Dias Loureiro ter ignorado o mal que estava a causar às instituições democráticas, designadamente no que diz respeito à sua credibilidade. Na verdade, por muito que estas situações ,que mostram uma mistura de suspeições e apego desmesurado ao poder sejam recorrentes, o país jamais se habituará a elas. E mais: o contributo que Dias Loureiro e outros que ao desempenharem cargos públicos, alguns dos quais foram mesmo eleitos pelo povo, dão à perda de qualidade do sistema democrático é a todos os títulos deplorável e mostra novamente que servir o país e os interesses dos cidadãos está longe de ser a prioridade de parte da classe política portuguesa.

Sem comentários: