segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

A um dia da tomada de posse

Barack Obama está a um dia de tomar posse como novo Presidente americano. Amanhã será um dia verdadeiramente histórico. Obama agradeceu aos americanos (http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1356639&idCanal=11) e mostrou uma vez mais que consegue equilibrar no seu discurso os onerosos desafios do futuro e a força que os americanos têm para ultrapassar esses desafios. Ora, o dia de amanhã tem sido impacientemente aguardado por muitos americanos e por grande parte do mundo. Aliás, é curioso como o anódino cessar-fogo entre Israel e o Hamas concretizou-se quando faltavam escassos dias para Obama tomar posse.

Com efeito, o fim da era Bush e o inicio da presidência de Obama têm fortes efeitos psicológicos quer nos EUA, quer em todo o mundo. Hoje, por exemplo, as bolsas deram sinais positivos, sinais esses que não são alheios ao facto de faltar apenas um dia para a tomada de posse de Obama. As expectativas, muito se tem dito, são demasiado altas. Mas também é verdade que as pessoas necessitam de ter expectativas. A Administração Bush conseguiu, entre outras coisas, cercear as expectativas de muitos americanos.

Independentemente daquilo que Obama pode ou não conseguir, o facto do Presidente eleito americano ter restituído a esperança de uma larga maioria de americanos é uma das melhores medidas para se combater a crise. A existência de um liderança forte e dinamizadora aliada a um povo esperançoso e com vontade de lutar é melhor receita para a crise - Barack Obama sabe muito bem disso.

Sem comentários: