sábado, 27 de dezembro de 2008

Conflito israelo-palestiniano…

Reacendeu-se o conflito que opõe palestinianos e israelitas, depois de seis meses de tréguas. A discórdia palestiniana tem um rosto: o Hamas. Israel tem vindo a levar a cabo uma operação militar que visa responder aos ataques perpetrados pelo Hamas durante este mês.
As próximas semanas prometem ser de grande violência, tendo em conta que agora espera-se uma nova resposta do Hamas. Fala-se reiteradamente do Irão ao Hamas - cujas relações têm sido profícuas – no sentido de destabilizar Israel, o que, em última instância, permite ao Irão continuar tranquilamente com o seu programa nuclear, enquanto os israelitas vêem-se ocupados com outros problemas.
Enquanto a comunidade internacional desdobra-se em pedidos para Israel suspender os ataques, a aliança entre o Irão e o Hamas vai produzindo resultados muito positivos. O ano de 2009 promete ser ainda mais profícuo para esta aliança.

...E a iminência de um conflito entre o Paquistão e a Índia.

A notícia que tropas paquistanesas estão a deslocar-se da fronteira afegã para a fronteira com a Índia pressagia tempos conturbados. As relações entre Índia e Paquistão sofreram uma acentuada deterioração depois dos atentados de Bombaim. Recorde-se que estas duas potências nucleares têm um passado turbulento manchado por três guerras, num contexto de incessável animosidade entre muçulmanos e hindus (em particular na Índia) e a eterna questão de Caxemira.
O ano de 2009 será indubitavelmente marcado pelas relações entre o Paquistão e a Índia. Paquistão que conta com um Governo anódino liderado pelo marido de Benazir Bhutto, entalado entre a pressão dos Estados Unidos, a força dos militares e o crescimento e enraizamento dos grupos fundamentalistas islâmicos, numa região que é um dos berços do terrorismo islâmico.

Sem comentários: