quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Decisão inédita

O recém-eleito Presidente das Maldivas, Mohamed Nasheed, decidiu criar um "fundo de poupança" com o objectivo de comprar novas terras, para o caso das ilhas serem engolidas pela àgua. Trata-se de 1194 ilhas que correm o risco de ficarem abaixo do nível de àgua. Imagine-se, pois, a migração de 300 mil habitantes destas ilhas para outros territórios por razões que se prendem essecialmente com as alterações climáticas. Afinal de contas é mesmo disso que se trata.

A decisão de Nasheed pode não ser a única. Existem outras ilhas ou arquipélagos em situação similar. O Jornal Público refere os casos das Fiji, das ilhas Salomão, Vanuatu e da Nova Caledónia. Existem estudos que apontam para uma tal subida do nível das àguas que põe em causa a existência das ilhas Maldivas. Nestas circunstâncias, o Presidente Mohamed Nasheed tomou uma decisão que, apesar de inédita e poder causar alguma estranheza, pode mesmo salvar o país.

O mundo tarda em encontrar estratégias globais que visem minorar os efeitos dos gases de estufa, de forma a abrandar o processo de subida das àguas. Infelizmente, vão ser países cuja responsabilidade nessa emissão é mínima e irrisória que vão pagar a mais alta factura. E como se vê pela medida do Presidente das Maldivas, há quem já não espere por essas tais respostas globais.

Sem comentários: