sábado, 25 de outubro de 2008

As fantasias do Orçamento de Estado

O Orçamento de Estado é um autêntico bico-de-obra para uma oposição claramente fragilizada e sem alternativas que não passem por comunicações medíocres da líder do PSD – o maior partido da oposição não consegue fazer frente à aparente solidez do Governo.
O PSD tentou desmistificar as fantasias patentes no OE2009 apresentado pelo Governo. De uma maneira geral, o OE 2009 parece, de facto uma fantasia: as metas estabelecidas pelo Governo são muito difíceis de cumprir.
As previsões do Governo para o crescimento da economia portuguesa são, no mínimo, optimistas. Aliás, o Fundo Monetário Internacional prevê um crescimento da economia na ordem dos 0,1 por cento, enquanto o Governo prefere fazer uma outra previsão, desta vez na ordem dos 0,6. O Governo acredita que o desemprego não vai sofrer um aumento significativo, quando a crise, ou melhor, as consequências dificilmente serão consonantes com a manutenção da taxa de desemprego.
Neste contexto, o PSD tinha todas as condições para se distanciar do PS. Todavia, a líder do PSD continua a esbarrar nos seus enormes problemas de comunicação. Além disso, a tibieza do seu discurso ainda se revela mais comprometido por distracções e incongruências. A questão da candidatura de Pedro Santana Lopes para a Câmara de Lisboa é sintomática de um partido que se esfrangalha de dia para dia.

Sem comentários: