sábado, 27 de setembro de 2008

O boicote

A DECO tinha proposto aos Portugueses que fizessem um boicote às bombas de gasolina, durante o dia de hoje, em sinal de protesto contra a falta de transparência no sector. A ideia seria fazer pressão ao Governo e à Autoridade da Concorrência para inverter a estranha situação que se caracteriza por subidas rápidas e determinadas do preço da gasolina/gasóleo quando o petróleo sobe, e na ausência de uma redução do preço ou na lentidão e inconsequência dessas reduções quando o petróleo baixa consideravelmente.
O povo português queixa-se muito de ser ele próprio letárgico, mas quando tem uma oportunidade de mostrar aquilo que pensa, ou fica em casa, ou não participa nos poucos caminhos que tem ao seu dispor para mostrar o que pensa. Até à hora de almoço, era possível ver muitos portugueses a abastecerem o carro, apesar de o dia ser de boicote. Na verdade há um descontentamento generalizado em relação ao preço dos combustíveis, mas quando surge uma forma de mostrar esse descontentamento, falhamos. Talvez seja esta também um possível justificação para o nosso fracasso colectivo – para o nosso fracasso enquanto país.

Sem comentários: