terça-feira, 10 de novembro de 2015

Injustiças

Agora que a queda se precipita, sentimo-nos impelidos a olhar em retrospectiva. Assim, confesso que no meio de tanto texto opinativo cometi uma injustiça ao afirmar que tudo o que saía deste Governo era forçosamente negativo. Afinal de contas, este Governo de Passos Coelho e Paulo Portas que agora conhece o seu fim serviu para alguma coisa: serviu para unir a esquerda, como não se viu em décadas. Este é o grande legado de Passos Coelho e de Paulo Portas. Por conseguinte, é injusto afirmar que estes senhores não serviram para nada. Serviram e de que maneira.
Pauto-me por princípios elementares de justiça e quando cometo alguma injustiça só conheço paz de espírito se me retratar. Ora, servem estas linhas para o efeito. Peço desculpa por ter afirmado que Passos Coelho e Paulo Portas não serviram para nada de construtivo. Serviram e, desse ponto de vista, só desse, não exageremos, estou-lhes infinitamente grata.

Graças à sua mediocridade, à sua ignomínia, à sua incompetência e à sua eterna arrogância, PS, PCP, PEV e BE uniram-se. Graças a Pedro Passos Coelho e Paulo Portas, a política conheceu um novo impulso. Por isso, os meus sinceros agradecimentos. Por isso, Pedro e Paulo, o meu muito obrigada. E já agora, Cavaco Silva, o meu também agradecimento por ter proferido aquele discurso insidioso que ajudou a unir o que parecia estar eternamente desunido.

Sem comentários: